terça-feira, 17 de maio de 2011

O Último Jurado - John Grishan



"Em uma área de mata densa e coberta por pântanos, charcos e brejos instalou-se, no Mississípi, a família Padgitt, desde sua origem, notória por feitos ilícitos: Vários anos de fabricação de uísque ilegal, contrabando, roubo, suborno, prostituição e até assassinato. Reservados e unidos, resguardavam sua privacidade, sempre temerosos que alguém se infiltrasse em seu pequeno reino e interrompesse seus lucros consideráveis. Cuidadosos, inteligentes, determinados e pacientes em suas maquinações, nunca qualquer de seus membros fora acusado de crime algum."

Então... Eu só tenho motivos para elogiar o autor por seus personagens que, inclusive, tem inúmeros. A história abriga muitas outras ligadas a cada personagem. São originais e reais. Willie Traynor é o protagonista da história, e é quem, também, a narra. É jovem e dono do único jornal local o qual comprou por algumas migalhas.

A história gira em torno de um assassinato, o assassinato de Rhoda Kassellaw, onde o principal suspeito é o filho caçula da família mais temida do condado de Ford. Traynor começa a contar tudo o que acontece em torno do julgamento do rapaz que vai à júri popular e em seu depoimento acaba ameaçando os jurados dizendo que se vingará de um por um, se eles o condenarem.
A questão é que o protagonista narra os fatos do julgamento atenciosamente, até porque, sendo dono de um jornal, precisa expor as notícias à sociedade local que está parada por conta do que está acontecendo. E isso acaba tornando a leitura um pouco cansativa para aqueles que não gostam e não se identificam com a área.

Para quem gosta de uma boa história de assassinato e justiça corrupta, é um prato cheio.
Boa Leitura.

Reações:

2 comentários:

  1. Gostei da resenha, mas acho que você tem q expressar mais sua opinião, o que sentiu ao ler o livro para que suas resenhas não acabem virando meras "sinopses". >D Parabens

    ResponderExcluir
  2. Eu nunca li nenhum livro deste autor!
    Confesso que fiquei um pouco curioso.
    Abraço...

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir